Você é o visitante...

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

ZERO

Por mais que eu tente disfarçar, minha vida está um perfeito e maravilhoso turbilhão de emoções! Apesar do tédio com a minha "Dieta da voz", todos os outros planos tomaram perspectivas diferentes, e numa velocidade impressionante. Mais uma vez, o amor me salvou! Estou aproveitando um momento muito bonito de união perfeita com minha mãe e minha avó, coisa que muito tem me surpreendido. De repente, acho que um pedacinho do Céu resolveu cair nas nossas mãos e o estamos preservando do melhor modo possível e imaginável. Com meu tio e meu pai, então, nem se fala, o convívio sempre foi menos complicado, libertário e abobalhado, até... Me sinto uma criança de colo quando estou perto deles! Minha família sempre foi tão doida... A peça de teatro, que eu mencionei estar criando, ganhou uma pausa. Estou me dedicando a terminar a leitura de "O Príncipe e o Mendigo" de Mark Twain, que é, sem dúvida alguma, uma das obras mais fantásticas a que eu já tive acesso. Ontem, não postei nada, apesar da enorme vontade, porque tive uma festa pra ir e à noite, por incrível que pareçe, fui à igreja. A festa foi bacana, como todas em que meu tio está comigo, afinal, só ele dança comigo!! rsrsrsrsrs A surpresa maior dos últimos vinte dias, eu devo confessar, ficou por conta do último telefonema que eu fiz, à meia-noite de hoje! \°/ Senti mesmo que as coisas vão começar a acontecer exatamente como eu queria, já há tanto tempo... Ah, o amor... Reclamamos dos defeitos do objeto de nosso amor enquanto o possuímos ao alcance das mãos, mas só quando o estamos perdendo e já é tarde demais pra consertar nossas próprias falhas é que somos capazes de enxergar e sentir a proporção gigantesca que tomou nosso erro e a dor que vem de brinde. Aprendi com meu erro e com a dor que estes quase três anos me causaram. Hoje eu quero mais é correr atrás dos momentos que poderia ter vivido, mas, por ingenuidade e imaturidade, deixei passar... Aconselho a todos que nunca tenham vergonha de suas insanidades e falhas. É o reconhecimento delas que nos faz crescer. Hoje eu acordei, depois desta última meia-noite, e percebi que o que eu tenho que fazer é lutar, sempre e mais! Mamãe diz toda hora: "Soldado caído não vence batalha!!!" **Agradecimentos a Zânia Hermínio (Me deu o livro de Mark Twain de presente), Zorayda e Dulcineida Amaral e a VOCÊ, que tá sempre em tudo o que eu faço**

2 comentários:

  1. Seja lá quem tenha feito o comentário, muito obrigada de coração! ♥
    Beijo**

    ResponderExcluir